Conforme alertado pelo presidente Ricardo Valério na divulgação do balancete de dezembro/2020, a posição financeira do América somente tenderia a se agravar com a continuidade da ausência de renda dos jogos - que representam cerca de 30% das receitas - e aprofundado com a falta de renovação do programa Sócio Torcedor que infelizmente irá potencializar as dificuldades de caixa do clube a partir do balancete de fevereiro. 

"Respeitamos a livre e soberana decisão de protesto da nossa torcida, mas sem dúvidas nenhuma é um tiro em nossos próprios pés, com consequências devastadoras para o planejamento da nossa diretoria executiva, embora a proposta que fora posta, tenha sido de iniciativa do Conselho Deliberativo e com certeza não tenha tido essa intensão. Mas lembro que quem estará passando as consequências será o executivo e o clube. Assim, em respeito a nossa torcida, estamos tentando intermediar uma melhor situação e com a boa vontade de todos, esperamos buscar uma situação consensual e temos fé que podemos reverter a situação, que atenda a nossa torcida na medida do possível", explico Ricardo Valério.

Os resultados de janeiro demonstram que o clube vinha mantendo um fluxo de caixa positivo apesar das finanças "apertadas". O primeiro mês de 2021 apresenta um resultado positivo de quase R$ 108 mil que viabilizaram os pagamentos no último mês. O saldo é oriundo de novas captações de fonte de renda como o programa Nota Potiguar do Governo do Rio Grande do Norte. 

“Seguimos com a nossa política de transparência no trato das finanças do clube e estamos tentando conduzir as dificuldades com muita prudência, inclusive com contenção nos investimentos na montagem do elenco que é 30% mais baixo do que o nosso time anterior. Ainda assim estamos lutando para montar um time competitivo em que pese não ser fácil atrair bons jogadores para disputar a Série D, mas  entendemos que somente bons resultados e bola na rede podem nos conduzir a lutar pela conquista do Estadual para assegurar a Copa Nordeste e um boa Copa do Brasil. A arrecadação que tivemos no ano passado da cota da Copa do Nordeste de quase um milhão e meio, que este ano não temos, agravou as nossas finanças ainda mais, limitando maiores investimentos na formação do elenco e pagamento dos nossos compromissos. Desta forma, divulgado o jogo da Copa do Brasil e seu chaveamento, temos que partir para obtermos uma boa participação na competição, lutando pela passagem de pelo menos de duas fases para, somente assim, nos robustecer para partirmos para o desafio do sonhado acesso", disse Valério. 

No que se refere à queda no número de Sócios Torcedores, Ricardo Valério afirma que segue intermediando junto a Conselho Deliberativo, a apresentação de emendas que melhor atenda os anseios de todos os lados. 

Obviamente que nos preocupa a atual situação que ascendeu a luz vermelha no setor financeiro, no entanto tenho que exaltar a boa vontade que estamos tendo entre todas as correntes, notadamente dos dirigentes do atual conselho, que nos deu abertura para negociar juntamente com nosso ex-presidente e Deputado Hermano Morais, uma saída consensual possível. Estamos trabalhando e esperamos que agora no inicio de março possamos ter mudanças positivas e que necessariamente possam reverter o atual quadro em atendimento aos justos anseios da nossa torcida e de todos os americanos", falou o presidente americano. 

FUTEBOL E BASE 

As limitações financeiras proporcionaram a montagem de um dos elencos mais "enxutos" dos últimos anos que conta com um número expressivo de atletas formados pelo América. "Temos sidos prudentes para não inchar o elenco. Estamos também, buscando valoriza paralelamente a prata da casa, onde contamos com cerca de dez jogadores oriundos das categorias de base em um elenco total de 27 jogadores dentro do planejamento com os pés no chão e da realidade financeira do clube", afirmou Ricardo Valério que complementou falando do projeto de revitalização do Departamento de Futebol de Base do clube.

"Por último, queremos ressaltar que um das nossas maiores prioridades para este ano será o início da reestruturação das nossas bases e para isto, na ausência de qualquer disponibilidade financeira própria, estamos atraindo um investidor experiente e do ramo de futebol de base, comprometido a fazer uma verdadeira revolução na nossas bases e muito em breve vamos estar apresentando e discutindo de forma muito transparente, a proposta que prevê investimentos no primeiro ano de quase um milhão de reais na completa reforma dos alojamentos e construção de dois modernos campos de treinamento para termos uma base realmente profissionalizadas que vá das escolinhas até as três categorias Sub-15, 17 e 19, para que possamos, em breve, sermos um clube formador dos nossos próprios talentos e o América se torne auto sustentável, ganhando ainda mais força para voltar de onde nunca deveria ter saído que é a Série B, no mínimo", finalizou.


Thumb whatsapp image 2021 03 03 at 091659Thumb whatsapp image 2021 03 03 at 091700

Banner detran