Ele tem 35 anos e é natural de Juiz de Fora (MG), onde deu início aos trabalhos no futebol como auxiliar técnico à época no Tupi. Lá conquistou a série C de 2013. Ele chegou a comandar, ainda, o Anápolis (GO), Caldense (MG) e Vila Nova (MG).

Mas foi no Rio de Janeiro que teve mais destaque e conquistou os principais títulos: a Taça Rio pelo Volta Redonda, o que equivale ao primeiro turno do estadual carioca. Mais adiante, levou o título da Série D pelo mesmo time de forma invicta. Trata-se do mais novo técnico do América, Felipe Surian.

Já em Natal, o novo comandante rubro será apresentado à imprensa amanhã (11), às 10h, na sede social do clube. Antes, porém, ele falou dos desafios que vai encarar no comando do alvirrubro potiguar. Confira:  


América FC: Qual a sua expectativa para o comando do América?
Felipe Surian: O América é grande. Infelizmente está na série D, mas não é clube para permanecer. Eu estou aqui para agregar, contribuir com o meu conhecimento e fazer a equipe crescer e, claro, crescer junto com eles.

AFC: Como você define sua forma de trabalho?
FS: Eu gosto dos atletas taticamente impecáveis, sem deixar de lado o aspecto coletivo. Cobro muito e gosto de um time organizado. O torcedor vai notar isso e perceber que sempre teremos um padrão tático organizado.

AFC: Pode-se dizer que você é um treinador da nova geração e muitos cronistas esportivos destacam o seu lado estudioso, o que você acha disso e como você se define, mais ofensivo ou defensivo?
FS: Sempre estudo o adversário, como aprimoro os meus conhecimentos, o que reverte no meu melhor desempenho como profissionais e dos atletas também. Acredito que toda profissão você tem que seguir se aperfeiçoando e, por isso, tenho estudado cada vez mais, buscando melhorar sempre. Quando ao jogo, vai depender muito do perfil do adversário.

AFC: Sobre o desafio de comandar a equipe na série D, vem pressão por aí, você se considera preparado?
FS: Pressão é normal no futebol, principalmente no Brasil, e para o treinador. É um momento novo para o torcedor do América, mas só vamos mudar isso dentro de campo, então, vamos trabalhar bastante, colocar isso para os atletas e juntos vamos mudar essa situação.

AFC: Para finalizar, manda um recado para a torcida americana.
FS: Confiem! É um momento difícil, mas já tivemos histórico no futebol brasileiro de equipes que caíram e retornaram mais fortes. Com certeza vamos trabalhar juntos, equipe e torcida, para o América voltar mais forte.

Foto: Canindé Pereira/América FC



Banner detran