Após quase uma semana de silêncio por conta do rebaixamento à Série D do Campeonato Brasileiro, a direção do América-RN falou, com exclusividade ao GloboEsporte.com, sobre a investigação que busca identificar as irregularidades na inscrição do volante Jardson Sapé, do Botafogo-PB, que seria o alvo de denúncia do clube potiguar e do Remo, que perdeu a vaga no G-4 do Grupo A da Série C, junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Por telefone, o vice-presidente jurídico do América-RN, Diogo Pignataro, revelou que o Mecão deve entrar com a "noticia de infração" no STJD até, no máximo, a próxima segunda-feira. No dossiê, estão reunidos indícios sobre a infração cometida pelo Belo, que causariam a perda de pontos do time paraibano e, consequentemente, o descenso à quarta divisão nacional. O primeiro passo para a consulta na Justiça foi dado logo após o empate entre Remo e América-RN no Estádio Mangueirão, em Belém, que causou a desclassificação do Leão e o rebaixamento do Dragão. Os presidentes se reuniram e viajaram juntos ao Rio de Janeiro para provar que há uma anormalidade nos documentos do jogador do Botafogo-PB. - A história é muito simples. Quando acabou o jogo, no domingo passado, lá em Belém, a gente foi procurado pelos dirigentes do Remo. Eles também, por sua vez, também tinham sido procurados por uma pessoa, que dizia ter elementos de uma possível irregularidade de jogadores do Botafogo-PB. Um passo dessa medida precisa ser muito bem dado, muito cauteloso, para evitar aventuras ou situações que não valham a pena inveredar por um processo esportivo. Então, o que a gente tem feito, até hoje, acredito que oficialmente, a gente deva interpor alguma coisa amanhã (sexta-feira, dia 23) ou mais tardar na segunda-feira (dia 26), para justamente reunir essa documentação sobre essa irregularidade, que ao nosso ver, ela existe. Porém, não posso dizer ainda qual é, com mais detalhes, para não atrapalhar. Existe uma irregularidade e é isso que a gente está se pautando, reunindo documentações, formatando a notícia de infração, para poder, de fato, protocolar o pedido no STJD - disse Pignataro. Um dossiê foi entregue em mãos aos presidentes de América-RN e Remo, mas Diogo Pignataro negou que o documento tenha sido repassado por algum membro de uma diretoria de outro clube da Série C. - (A pessoa) não era vinculado a clube algum. A partir disso, obviamente, que os dois clubes tinham interesse na questão, interesses diferentes, mas tinham. No próprio domingo à noite, nós decidimos pela reunião e Beto (Santos), juntamente com o presidente do Remo (Alexandre Cavalcante), decidiram ir ao Rio de Janeiro para tentar levantar mais essas informações, que é o que tem sido feito até agora, inclusive - justificou. Com informações do globoesporte.com/rn

Banner detran