Na tarde de ontem (4) o América visitou o Sergipe, em Aracaju-SE para a disputa de mais uma partida pela Copa do Nordeste, desta vez pela segunda rodada da primeira fase da competição. O resultado não foi favorável para o Mecão, que acabou vencido por 1 a 0 com gol do zagueiro Jonas após bate-rebate na área, já o segundo tempo do jogo.

- Fizemos um primeiro tempo aquém da expectativa, abaixo tecnicamente e com marcação pouco agressiva. No segundo tempo foi um jogo totalmente diferente. Até o vigésimo quinto minuto, quando levamos o gol, nós é que dominávamos a partida, eles (Sergipe) tiraram um centroavante e colocaram mais um volante dentro de campo com medo de levar o gol e numa bola parada, onde é sistema de mais atenção e de concentração, nós levamos o gol. Continuamos, após o gol, buscando o resultado e infelizmente não conseguimos. No último minuto tivemos uma situação muito boa com o Dija Baiano onde, em uma jogada ensaiada, nós fizemos uma bola longa, o Paulão colocou dentro da área e a bola escapuliu do pé do Dija Baiano onde talvez seria o nosso gol de empate. É rever a partida e já pensar no Audax-SP que é somente um jogo, uma outra competição, pra gente buscar essa classificação na Copa do Brasil - disse.

Após um primeiro tempo "truncado", o Mecão iniciou a segunda etapa criando mais chances de gol, forçando o goleiro Ferreira, do Sergipe, a praticar boas defesas.

- Mais uma vez nós sofremos um pouco no setor ofensivo no quesito de finalização. Criamos algumas chances, no último lance tivemos uma chance de gol, Tony, também, perdeu um gol no início da segunda etapa, Jean Patrick fez uma finalização onde poderia ter feito um passe com muita chance de gol. A gente têm trabalhado todos esses quesitos para que venhamos a melhorar cada jogo - garantiu.

No último dia de preparação que antecedeu a partida contra o Sergipe, o técnico Felipe Surian teve uma baixa: Osmar. Com tendinite no tendão do pé direito, o lateral foi vetado pelo departamento médico. Em seu lugar, o comandante rubro escalou Richardson.

- O Osmar já vinha jogando "sentindo" o calcanhar e piorou após o jogo contra o Alecrim e não conseguiu ir bem na partida. O Richardson no lugar dele foi pelo quesito de força de contenção no sistema defensivo nosso porque era o lado mais forte do adversário. O Everton (SIlva), que é o substituto direto, nãoque vinha fazendo boas partida e está, ainda, no processo de transição do que viveu no ano passado, com o América. Então nós achamos melhor a entrada do Richardson para fechar o setor e fez bem aquilo que ele pode fazer, que é marcar e ajudar na nossa linha defensiva - afirmou.

Observando a pouca produtividade no primeiro tempo, o comandante alvirrubro pensou em realizar modificações, no entanto deixou para a segunda etapa exatamente após sofrer o gol.

- No primeiro tempo eu já estava pensando em mudar, principalmente nosso setor de meio de campo que não estava conseguindo marcar nem produzir. Mesmo não conseguindo fazer um bom jogo no primeiro tempo, não sofremos tanto perigo de gol. Então resolvi aguardar o intervalo e tentar reorganizar e foi o que nós fizemos. Voltamos muito melhor para os segundo tempo, jogando em cima do adversário buscado o gol e no momento que nós estávamos melhor no jogo, sofremos o gol por uma bola parada. Isso nos prejudicou bastante e não tem porque trocar para falar, somente, que trocou. Naturalmente quando você está atrás no placar, tem que colocar a equipe mais a frente e foi o que nós fizemos. Tirei o Jean Patrick que estava bem na partida mas já estava cansando, coloquei Raul. Tirei um volante, coloquei mais um meia e tirei o Richardson que estava fazendo, mais, a linha de contenção, e coloquei um lateral mais ofensivo que é caso do Everton (Silva). São substituições que são normais para quando você necessita avançar a sua equipe - explicou.

A próxima semana será bem longe da torcida, já que o América fará dois jogos fora de casa. Na quarta-feira (8) enfrenta o Audax-SP, em Osasco, pelo jogo de estreia na Copa do Brasil e no sábado (11), volta a atuar pela Copa do Nordeste contra o Vitória-BA, em Salvador. Para esta maratona de viagens, a O diretoria rubra estuda uma logística menos cansativa para o grupo que sairá de São Paulo direto pra Bahia.

- A diretoria vem se empenhando bastante. O presidente, Beto Santos, têm acompanhado, têm cobrado a cada jogo. A cada pós-jogo a gente se reúne e ele cobra bastante o resultado o que é normal e diante disso a diretoria têm feito o esforço para não voltamos a Natal. A sequência é grande de jogos. No Estadual já vínhamos jogando direto, começou a Copa do Nordeste no meio do Estadual e jogo atrás de jogo traz de desgaste natural e normal, então agora é concentrar forças e primeiro pensar no jogo de quarta, depois a gente volta as atenções à Copa do Nordeste - falou.     
 
 O grupo alvirrubro retornou hoje (5) e se reapresenta nesta segunda-feira (6), às 15h30, no Centro de Treinamento Dr. Abílio Medeiros, em Parnamirim.

Foto: Canindé Pereira/América FC

Banner detran